Big Bag Ráfia Importado

Big Bags Ráfia Polipropileno Importados.

Big Bags Ráfia tem crescimento anual acentuado em relação as demais embalagens.

Esse crescimento é o resultado da versatilidade e economia, veja os pontos:

  • Ganhos reais em logística.
  • Otimizam o espaço de armazenamento no local de consumo.
  • São mais econômicos em relação as embalagens convencionais.
  • Podem ser retornáveis.
  • Economia de tempo em movimentação de carga.
  • Podem ser impressos.
  • Podem ser laminados.
  • São feitos com gramatura adequada para a carga desejada.
  • São atóxicos.
  • Podem ter incidência de raios solares.
  • São seguros.
  • Reduz perda de insumos.
  • Seguros.
Modelos disponíveis:
  • One Way
  • Multy Way
Existem modelos específicos para cada aplicação, veja os modelos abaixo:
C1 = Boca aberta e fundo chato.
C2 = Saia de enchimento e fundo chato.
C3 = Boca aberta e válvula de descarga.
C4 = Saia de enchimento e válvula de descarga.
C5 = Válvula de enchimento e fundo chato.
C6 = Válvula de enchimento e válvula de descarga.

Amplo limite de carga (de 100 a 2.000 kg), variando a gramatura de forma econômica e segura. São produzidos com a necessidade do cliente.


Big Bags são utilizados nos seguintes segmentos:
  • Farinha
  • Açucar
  • Ração
  • Semente
  • Fertilizante
  • Sal
  • Suplemento
  • Conexão
  • Frigorífico
  • Produto Agrícola
  • Cereal
  • Produto Químico
  • Gêlo
  • Resíduo Industrial
  • Cerâmico
  • Farmaceutico
Respeitando a qualidade, temos o melhor preço do mercado. Produtos importados altamente competitivos.

 

 

 

Você está em: Home Bactérias Causas e Efeitos Sindrome do Edifício Doente

Sindrome do Edifício Doente

Síndrome do Edifício Doente

"A poluição do ar interior é um dos cinco maiores riscos para a saúde humana"   Organização Mundial da Saúde (OMS)

Voce sabia que o ar de dentro de sua casa ou local de trabalho pode ser mais perigoso para sua saúde do que o ar externo?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que até 30% de todos os edifícios e reformados podem gerar reclamações relacionadas à qualidade do ar interior.

Os fatores que contribuem para a síndrome do edifício doente incluem:

Ventilação inadequada

Os contaminantes químicos provenientes de fontes internas e externas

Contaminantes biológicos: bactérias, fungos, pólens e vírus pode se reproduzir em água parada que se acumula em dutos, umidificadores e bandejas de drenagem, ou onde a água foi coletada em forros, carpete, ou até mesmo do isolamento. Sintomas físicos relacionados a contaminação biológica incluem peito, tosse, aperto, febre, calafrios, dores musculares, e reações alérgicas.

Materiais de construção tratados com a tecnologia antimicrobiana pode oferecer uma outra linha de defesa contra os efeitos da má qualidade do ar interior provocada pelo crescimento microbiano.

 

Contatos

Pomerode/SC
+55 (047) 9983-7850 ou +55 (047) 3380-1857

Todos os Direitos Reservados ® Provida 2020